Lucinha Bessa

09 de June de 2022

Por José Lino Souza Barros, 6/9/2022 às 3:08 PM

Símbolo da Rádio Itatiaia

É impossível falar na Rádio Itatiaia e separá-la da Lucinha Bessa. Absolutamente impossível. Lucinha entrou aqui no comecinho da década de 70 - portanto lá se vão mais de 50 anos de uma desmedida dedicação e aquele era um tempo difícil, pois era a fase da Força Nova de Comunicação, reunindo a Itatiaia, Cultura, TV Vila Rica, hoje Bandeirantes e o jornal Diário de Minas. Fase de dinheiro muito escasso porque a Itatiaia e a Cultura estavam bem, mas os demais órgãos não se aguentavam em cima das pernas e engoliam todos os recursos. 

Lucinha era uma menina gorducha, que usava uns vestidos folgadões que ela mesma, bem humoradamente chamava de Pavão Misterioso. Já chegou com este sorriso cativante, sempre muitíssimo bem disposta até pra tocar um violão e contar os mais engraçados casos. Era a Lucinha Sex, secretaria executiva. Pois ela chegou aqui como secretária do Januário Carneiro e passou a ser não apenas secretária, mas um braço direito dele. Era ela quem organizava a vida do chefe, a agenda, as viagens, que cuidava até dos horários dos remédios dele, do que ele podia e não podia comer, organizava as nossas festinhas de aniversário, junina, de Natal, Troféu Guará e outros prêmios que a Rádio patrocinava, participava dos assuntos mais confidenciais. Na verdade, a Lucinha era o anjo da guarda do chefe. Tanto que quando ele se foi, muita gente ficou apreensiva, com medo do que seria dela. Mas ela, como sempre, muito forte, sobreviveu ao momento e passou a assessorar o Emanuel Carneiro com a mesma dedicação. 

Lucinha tinha dezenas de histórias. E ela mesma as contava com um jeitão todo especial. Pois aquela menina gorducha de muitos anos atrás, continuou conosco firme, magrinha, com o mesmo espírito alegre, a mesma dedicação, até que em 19 de março de 2021 ela nos deixou, depois de uma enfermidade implacável. Cruel. 

Quem não teve o privilégio de se chegar a ela não sabe o que perdeu. Lúcia, Lucinha, Luca, Luquinha, Luizinha, Luquete, Luxinha, foi, sem dúvida, uma das mais fantásticas e mais inesquecíveis companheiras e amigas de todos os tempos, uma das funcionárias mais simbólicas e queridas da Itatiaia, peça fundamental para a rádio chegar aonde chegou.