Orlando José

11 de February de 2022

Por Rádio Itatiaia, 2/11/2022 às 3:46 PM

Do microfone ao financeiro

Locuções esportivas, pagamentos, gols e cheques. Assim foi a vida de Orlando José na Itatiaia, numa convivência de 55 anos. Isto, porque além de locutor esportivo, ele foi responsável pela área financeira da Rádio por muitos anos. Nascido na cidade de Perdões em 20 de dezembro de 1934, começou a carreira em Lavras, onde era o bancário José Orlando da Silva. Quando veio para Belo Horizonte em 1961, a experiência que teve na Rádio Cultura de Lavras falou forte e ele começou a dividir o trabalho no antigo banco da Lavoura com a Rádio Jornal de Minas. E foi aí que o rádio acabou o absorvendo e mudando seu nome para Orlando José. Depois de passar também pela Rádio Guarani, Orlando José ficou na Itatiaia, no Departamento de Esportes. Foi locutor esportivo, repórter de campo, redator e apresentador do programa Apito Final. Passou também a redigir o Tiro de Meta, apresentado por Carlos César Pinguim e mais tarde, assumiu também a apresentação do programa.

Como locutor esportivo, Orlando José participou de transmissões internacionais heróicas, como o Campeonato Sul Americano na Bolívia, acompanhou inúmeras excursões do Cruzeiro, Atlético e América pelo Brasil e exterior, pois nesta época, os clubes mineiros, com muita frequência, iam jogar nos Estados Unidos, México e Europa. 

Famosa foi sua transmissão às cegas em 1976, quando o Cruzeiro estava disputando a Taça Libertadores da América. O time mineiro foi jogar no Peru, contra o Alianza de Lima, mas por problemas técnicos, ninguém conseguiu falar de Lima. Para atender aos torcedores do Cruzeiro, ansiosos por acompanhar a partida, Oswaldo Faria teve a idéia de retransmitir o jogo, ao vivo. Orlando José foi escalado para fazer a “dublagem” e após sintonizarem uma rádio do Peru que estava transmitindo a partida, Orlando José ouvia em espanhol e retransmitia simultaneamente, sem imagens, imaginando as jogadas na cabeça e passando toda a emoção para a torcida cruzeirense. E pra complicar ainda mais, a transmissão teve que ser interrompida no rádio por causa da Voz do Brasil e a TV Vila Rica, que fazia parte do grupo da Itatiaia, interrompeu sua programação para jogar o som da Rádio no ar. E no final, tudo deu certo, o Cruzeiro ganhou por 4 a zero e a transmissão às cegas de Orlando José teve repercussão nacional na imprensa, como o grande malabarismo da Itatiaia, para transmitir o jogo do Cruzeiro. 

Em 1972, Orlando José assumiu a área financeira da Rádio, numa época de muitas dificuldades da chamada Força Nova de Comunicação e a experiência anterior adquirida quando trabalhou em bancos, foi fundamental para ajudar a equilibrar as contas da emissora. O projeto de formar um grupo de comunicação com Rádio, Televisão e Jornal não vingou e Orlando José teve que administrar uma fase difícil, até o grupo vender a TV Vila Rica e o Jornal Diário de Minas e a Itatiaia voltar às suas origens de emissora de Rádio. 

Orlando José foi ainda presidente da AMCE – Associação Mineira de Cronistas Esportivos e membro do Colegiado de Árbitros da Federação Mineira de Futebol.