Chacina de Unaí

11 de April de 2022

Por Rádio Itatiaia, 4/11/2022 às 11:53 AM

Quase 20 anos depois, Chacina de Unaí desafia Justiça e mandantes do crime seguem impunes

Era 28 de janeiro de 2004, quando três auditores do Ministério do Trabalho e o motorista que dirigia o veículo que eles estavam caíram em uma emboscada na região rural de Unaí, no Noroeste de Minas Gerais, orquestrada por fazendeiros poderosos da região. Eles foram encurralados por dois veículos e atingidos na cabeça por disparos de arma de fogo. O condutor, que fingiu estar morto, conseguiu dirigir até uma rodovia, onde foi socorrido por um fazendeiro. No entanto, os fiscais Nélson José da Silva, João Batista Soares Lage e Eratóstenes de Almeida Gonçalves, e o motorista Aílton Pereira de Oliveira não sobreviveram à tragédia. 

Os fiscais, sendo dois de Belo Horizonte e um de Paracatu, eram responsáveis por inspecionar as fazendas e notificá-las em caso de irregularidades, como, por exemplo, submeter funcionários a condições análogas à escravidão. Tanto que a data da morte deles foi instituída como o Dia Nacional do Combate ao Trabalho Escravo. Quase 20 anos depois, os principais culpados pelo crime, que ganhou repercussão nacional e ficou conhecido como a “Chacina de Unaí”, permanecem soltos.